Monthly Archives: Fevereiro 2013

PowerPoint – Portugal no Século XIII

ppt_portugal_sec_XIII

 

Para descarregar o PowerPoint clica aqui.

Categories: Portugal no século XIII | Deixe um comentário

Cerco ao Castelo

Castle6-final

 

 

Na reconquista cristã, foram utilizadas diversas máquinas de guerra nos ataques aos castelos: a torre de madeira, o aríete e a catapulta. Eram construídas no próprio local durante o tempo que durava o cerco.
As catapultas serviam para lançar pedras, objetos a arder e até animais mortos para provocar doenças dentro do castelo cercado.
As torres de madeira eram encostadas às muralhas dos castelos para permitir a entrada de um grande número de guerreiros.
O aríete servia para derrubar a porta principal do castelo.

André Azevedo – 5º C
Nelson Sousa – 5ºC

Categories: Formação de Portugal | Deixe um comentário

Catapulta

catapulta

Catapulta construída pelo Nelson Miguel Sousa do 5º C

Categories: Formação de Portugal | Deixe um comentário

Formação de Portugal

Categories: Formação de Portugal | Deixe um comentário

Dos muçulmanos à formação de reinos cristãos e de Portugal

Em 711 (séc. VIII), os muçulmanos (Mouros) invadiram a Península Ibérica. Os mouros não chegaram a conquistar as Astúrias nem os Pirenéus, pois eram zonas frias e montanhosas, o que era o contrário das suas vivências pois vinham  de zonas de calor e de muita planície (deserto).

Eles expandiram-se para espalhar a sua religião (Islamismo), aumentar o seu território e procurar terras ricas e férteis.

O Islamismo foi espalhado por Maomé, profeta do Deus, nascido em Meca, cidade da Arábia. Tal como a Bíblia os muçulmanos tem o Alcorão ou Corão.

Os cristãos, já fartos de estar refugiados nas Astúrias, iniciaram a reconquista cristã, ou seja começaram a conquistar todos os seus territórios perdidos.

Conquistaram-se vários reinos como o de Leão e Castela.

Um dia chegaram à Península Ibérica dois guerreiros:

  • D. Raimundo
  • D. Henrique

 

D. Raimundo recebeu como recompensa de D. Afonso VI, Rei de Leão e Castela, a sua filha D. Urraca e o condado de Galiza.

D. Henrique recebeu D. Teresa e o condado de Portucale.

D. Henrique teve um filho com D. Teresa, D. Afonso Henriques (o conquistador), que conquistou  quase todo o Portugal.

Quando D. Henrique morreu passou o seu trono para a sua mulher,

D. Teresa, pois D. Afonso Henriques ainda era muito novo para reinar.

A sua mãe começou-se a aliar a Galiza, e isso provocou tristeza no condado Portucalense, por isso todo o povo apoiou D. Afonso Henriques a lutar contra a sua mãe. Essa batalha foi chamada batalha de S. Mamede. D. Afonso Henriques ganhou, ficando assim com o condado Portucalense.

Recebeu o tratado de Zamora em 1143, que era um tratado que comprovava que Portucale era um condado independente.

Conquistaram a linha do tejo muito dificilmente, pois era pouco povoada e tinha muita planície. Era muito importante conquista-la pois tinha uma barreira natural, o rio Tejo, que era difícil de atravessar.

Depois acabaram por conquistar todo o Algarve, formando assim o Portugal de hoje.

Em 1279, quando D. Dinis reinava, foi assinado o tratado de Alcanizes, que servia para definir as fronteiras de reinos.

 

Gonçalo Frias Figueiredo, 5º C

Categories: Formação de Portugal | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.