A minha vida no século XIX

assoalhando o linho

Sou uma camponesa e vou-vos contar alguns aspetos da minha vida quotidiana, que se passa na segunda metade do século XIX.

Acordo às 5:30 da manhã todos os dias, ainda antes de nascer o sol. Às vezes vou lavar roupa no rio mas na maioria vou trabalhar para os campos. Visto normalmente uma saia de pregas, uma blusa e ponho um chapéu de palha ou um lenço para me proteger do sol.

Hoje, na minha aldeia é dia de festa. Fui à missa e á procissão que percorreu as ruas da terra.

No verão, às vezes há desfolhadas e eu vou cantar à desgarrada com alguém. Nessas alturas, sentamo-nos no chão e começamos a desfolhar o milho  até que alguém encontre uma espiga vermelha, o milho rei e nessa altura tem de dar um beijo a todos os presentes. No domingo passado foi o Zé das Couves quem teve que dar um beijo a todos, mas eu nem estava lá, foi a minha tia Maria Zé que me contou pois foi com a Joaquina que é a minha irmã. Amanhã vou apanhar azeitona e mais logo vou à feira porque preciso de comprar um pedaço de tecido.

Agora vou para casa, está na hora de fazer a janta e passo na taberna para chamar o meu homem para ir dar de comer ao gado.

Jéssica Almeida Duarte, nº10, 6º D

 

Categories: Portugal na 2ª metade do séc. XIX | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: